Blog

Tipos de materiais em comunicação visual para fachada interna e externa

Uma das principais dúvidas na maioria dos projetos é a definição dos tipos de materiais em comunicação visual tanto para a área interna quanto externa. Afinal, quais os materiais e principais indicações?

O engenheiro civil, responsável pela Bump Comunicação Visual, Ralph Chezzi, explica que a escolha dos materiais dependerá do tipo de projeto e da proposta por parte do cliente que contrata o serviço:

“São apresentadas opções que vão desde os materiais mais caros, de qualidade avançada até as opções que também têm qualidade, mas podem ser mais viáveis do ponto de vista econômico. O importante é poder contar com uma empresa especializada que possa indicar as melhores opções”, acrescenta.

Confira: Práticas de Construções Sustentáveis – Saiba o que envolve a certificação LEED nas edificações

Tipos de materiais em comunicação visual para fachadas externas e internas

Durante muito tempo, as fachadas estavam restritas apenas à utilização de lonas, mas hoje a variedade de possibilidades e materiais podem tornar a entrada (externa e interna) dos estabelecimentos cada vez mais atraentes.

Dentre os tipos de materiais em comunicação visual para fachadas, há importantes opções, como: acrílico, ACM, metal galvanizado, fachada com letra caixa, PVC expandido, entre outros.

Acrílico

Esse é um material indicado principalmente para fachadas internas. Nos shoppings, por exemplo, é um dos materiais mais utilizados.

“O acrílico é um material econômico, além disso, possui aspecto brilhante, consegue oferecer acabamento perfeito, gerando requinte ao local. A instalação do acrílico também é fácil, a única recomendação é em relação á limpeza para garantir a durabilidade”, explica Chezzi.

ACM

O que chama a atenção no ACM é sua multifuncionalidade. O ACM é um painel formado por duas lâminas de alumínio e plástico em seu interior. Outra característica importante desse material é que permite a junção de vários outros materiais no momento de sua composição, como é o caso do vidro e do aço.

“É um material fácil de ser trabalhado, pode ser dobrado e moldado conforme a necessidade do projeto arquitetônico, além disso, permite a variedade de cores, o que é fundamental para manter o padrão de comunicação visual das marcas”, explica.

Fachada com metal galvanizado

O metal galvanizado está entre os principais tipos de materiais em comunicação visual. Trata-se de material muito versátil e resistente. Pode ser utilizado tanto em fachadas internas quanto externas. Além disso, permite a pintura com qualquer cor.

“Principalmente no caso de fachadas externas, é preciso se atentar em relação à durabilidade da pintura, que depende das condições de clima a que o estabelecimento está submetido, mas para fachadas internas, por exemplo, geralmente não há problemas”, aponta o engenheiro civil.

Letra Caixa

A fachada com letra caixa é muito interessantes e pode combinar alguns diferentes materiais. Marcas que desejam passar uma impressão de modernidade, geralmente optam com fachadas desse tipo. A fachada com letra caixa permite o recorte fiel da logomarca da empresa.

“É uma opção muito utilizada principalmente no hall de entrada de vários edifícios. A letra caixa é feita a partir do aço escovado, mas também pode ser confeccionada em acrílico, MDF ou PVC expandido”, esclarece.

PVC expandido

A instalação do PVC expandido é um pouco mais complexa, mas apesar disso, garante excelente durabilidade e visibilidade mesmo à distância.

“Esse tipo de fachada com PVC expandido é feita com recorte que imita a letra caixa. É preciso preparar a fachada antes da montagem definitiva, por isso é tão importante contratar empresa especializada e experiente”, alerta Chezzi.

Sobre os letreiros na comunicação visual

Tanto em fachadas internas quanto externas, os letreiros podem se utilizar de diferentes tipos de materiais em comunicação visual, sendo os principais: PVC expandido; acrílico; MDF e aço inox polido ou escovado.

“Geralmente os estabelecimentos optam pelo acrílico por conta do resultado. O recorte é realizado a laser, o que permite um acabamento perfeito. Além disso, quando o projeto deseja um resultado que remeta à leveza, esse é um material que cumpre bem esse papel”, acredita Chezzi.

Leia: Inovação em Design e comunicação visual para universidades

Quando a pintura automotiva é recomendada?

A pintura automotiva é muito utilizada em letras em PVC expandido, acrílico e no caso do aço galvanizado. Essa é uma alternativa para garantir a utilização das cores padrão da marca. Esse é um recurso que permite a semelhança de até 95% com a cor original da marca.

A maior parte dos fabricantes costuma dar cinco anos de garantia, mas a durabilidade pode ser estender facilmente em até dez anos.

“Uma das principais vantagens da pintura automotiva é que, diferente do material com impressão direta ou laminação em vinil, que ao longo do tempo tende a desbotar ou amarelar devido à exposição aos raios U.V., a pintura automotiva garante muito mais durabilidade ao produto”, conclui.